segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Post. nº 15 - O Emboscado

O nosso camarada Armando Martins, deliciou a rapaziada cantando afadistadamente
O Emboscado, fado ouvido pelas matas e Bolanhas da Guiné, mas de quem se desconhece o original. Acompanhado pelo mano Quim Martins e pelo David Guimarães, aqui fica registado um momento da sua actuação.
O Armando agradecendo os aplausos da plateia, que reviveu na letra os tempos de outrora.
Aqui fica o poema, enviado pelo Armando à Tabanca.
O EMBOSCADO

Noutros tempos a macacada
Que havia no CTIG
P´ra nos correr à facada
Ao tiro e à morteirada
Formou o PAIGC

A história que vou contar
Contou-ma um camarada meu
Certa vez que foi atacar
O exército popular
Lá para as bandas do Cacheu

Vem de lá o Zé do caco
É tamanha a confusão
Cale-se lá seu macaco
Que se me abres mais um buraco
Eu chamo a aviação

Ante a admiração geral
Descobriu-se o emboscado
Era o Amílcar Cabral
Houve tiroteio geral
E depois cantou-se o fado

Isto era cantado por um camarada do BCP 12, desconheço o autor
Acho que havia mais uma quintilha, mas já não me lembro.

Abraço

A. Martins

1 comentário:

  1. Amigos & Camaradas Melros

    O nosso camarada Armando tem um reportório estectacular, que não esgotou no sábado, pois tem de resguardar-se para outros próximos encontros.
    No entanto, ele estava preparado para cantar mais 2 fados, que cantarolou para mim, relativamente à Guiné, mas o pessoal começou a destroçar e já não deu para mais.
    Eu compreendo, foi um dia de acontecimantos e de emoções, convívio, comer bem, cantares, surpresas etc.
    Paciência, não podemos ter "orgasmos" num só dia, há que saborear outras ocasiões
    Com um grande abraço amigo
    Carlos Silva

    ResponderEliminar