domingo, 4 de março de 2012

75 - Dia do Combatente do Ultramar em Gondomar

Depois da missa em memória dos nossos ex-companheiros mortos nas frentes de Combate em Moçambique, Angola e Guiné, a homenagem mais sentida fez-se junto ao Monumento do Soldado do Ultramar, em Fânzeres.
O Regimento de Artilharia da Serra do Pilar - Antigo Rap 2, mas agora nem sei o nome que tem - apresentou-se com duas secções, uma da Banda e uma de Guarda de Honra.
Momentos sempre de muita emoção, que o passar do tempo não faz esquecer. Os discursos, ano após ano, não levam a lado nenhum para o lado da autarquia. Queremos que este dia seja oficial, mas não há maneira de ser conseguido. Não dá para eu entender. Por outro lado, a rapaziada tem de se lembrar que é Gondomar inteiro que quer o dia e não só Fanzeres. Lutas de alecrim e manjerona, que à boa maneira  portuense quer dizer de merda e que me passam ao lado.
Gosto de convívios, enquanto me dizem alguma coisa. Sejam eles onde forem e há que aproveitar o resto do nosso tempo. Esta geração está a acabar. Não sei se houve alguma tão sacrificada como ela. Mas o blogue não é meu para estar aqui com pieguices e portanto, em frente marche.
O acolhimento, porque adiantamos a nossa reunião mensal, foi no ninho habitual, o Choupal.
Um bonito convívio, com muitas e velhas histórias contadas e ouvidas.

O Museu com a forte iniciativa do Carlos Silva lá vai indo, crescendo com velhas e novas lembranças. A par da fardeta esquisita do Santos Oliveira e da roupinha quási sem uso do Carlos apareceram mais umas calças de camuflado. E lembranças dos convívios actuais que a rapaziada vai fazendo com os seus ex-camaradas e oferece ao Museu. Será que um dia teremos mesmo este Museu aberto ao Mundo ?
Lembranças e mais lembranças que nos trazem as recordações dos anos 60/70.

Mas o nosso Gil piloto aviador e abençoado comandante do Choupal, mandou a rapaziada pôr-se em sentido às mesas das entradas. Ordem obedecida com rapidez e sentido do dever.

O Grande Paulo comanda as operações, porque a rapaziada lhe merece um carinho especial.
E vamos ao ataque. 

Descansando do primeiro ataque e enquanto preparamos o segundo, a palestra do Cmdt Carlos incentivando-nos a deixar na herança os cacos velhos do tempo da G3 ao Museu. Sim, porque não vamos levar para a vida eterna o que ainda resta lá pelos cantos da casa. O Carlos Costa em grande plano à esquerda, desconfiado, a pensar nos seus tempos da pangaiada lá nas Índias e do campo de concentração por onde passou.
Só carequinhas e cabelos brancos com muita vida e melhores histórias 
Força companheiros. Vamos a eles.



O segundo ataque não teve história, pois o IN não deu resposta. Então vamos ao terceiro.

Aquele que nos deixa a rastejar, antes do café e bagaço, esses sim, para arrebitar.

Adeus, até ao meu regresso.
Mandem notícias

4 comentários:

  1. Meu Caro Portojo

    Para teu conhecimento o ex-RAP 2 Regimento de Artilharia Pesada, actualmente é o RAL 5 Regimento de Artilharia Ligeira, que passou de Penafiel para Gaia, já que o RAP 2 constituía um perigo para a tua Cidade - Porto.
    Recebe um abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar
  2. Olá amigo Jorge,

    Obrigado por partilhares comigo este belo momento de homenagem aos Combatentes do Ultramar.

    Se me permites, qe eu saiba, aqui nos States não há nada individualizado, isto é, as cidades e vilas não têm o seu dia do combatente. Mas fazem grandes homenagens aos combatentes americanos no Memorial Day, feriado nacional, que se realiza sempre na última Segunda-Feira de Maio e no dia 11 de Novemro, The Veterans Day, o antigo Dia d Armistício, também feriado nacional.

    De uma maneira geral todas as cidades e vilas têm um Departamento dos Veteranos que é dirigido por alguém apontado pelos Vereadores. O próprio Governo Americano tem um subsecretário de estado com a missão única e exclusiva de dirigir tudo aquilo que diz respeito aos veteranos. O Senado americano tem uma comissão de senadores que também faz o seu trabalho em prol dos ex-combatentes e sobretudo dos desaparecidos. Dessa comissão fizeram parte alguns senadores, Medal of Honor, a mais alta condecoração americana.

    Os combatentes americanos também se organizam em clubes e, claro, a mais importante organizaçπo de todas a Liga dos Combatentes americana.

    Ninguém puxa as coisas para si. Localmente os clubes poem pressão nos políticoa locais. Os clubes, todos eles ligados de alguma forma à Liga, pêem pressão nos políticos a nível estadual e federal. Mesmo assim nem seria necessário muito, pois os americanos véem nos seus militares a defesa do seu país. E são extremamente gratos por isso.

    Infelizmente, como em Portugal é tudo politizado, vejo muito difícil que se possa reunir todas essas organizações à volta de um ideal e levar a AR da república a fazer o que tem que fazer e que há muito tempo deveria ter sido feito. Mas deve-se continuar a lutar.

    Um abraço,
    JCâmara

    ResponderEliminar
  3. Sendo o Dia do Combatente de Gondomar, é lamentável que apenas figure como promotores do evento a Freg de Fânzeres e a Câmara. Onde estão as outras autarquias e os representantes dos ex-combatentes gondomarenses ???? É uma pena que alguns, repito alguns, insistam que esta homenagem seja assumida por Fãnzeres... pois a nossa homenagem é de todos os gondomarenses e nacional
    Recuso-me a aceitar esta usurpação
    Com um abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar


  4. Gosto do teu comentário
    Eu bem me tenho batido pelo colectivo e o Jorge é testemunha disso, pois nos convívios bato na mesma tecla.
    Mas enfim... não entendem... são uma cambada de aproveitadores políticos e de protagonismo...
    Estas críticas também estão escritas no Mural da Tabanca no Face e vou inserir o teu comentário lá, para ver se alguém compreende ...
    Recebe um abraço amigo
    Carlos Silva

    ResponderEliminar