sábado, 13 de dezembro de 2014

120 . Almoço de Natal

Juntou a nossa Tabanca dos Melros - ECu's, amigos e camaradas de vários pontos do País.
Muitos deram-nos o prazer da sua presença pela primeira vez. Cada um empurrou o outro e foi um feliz convívio.
Não esquecemos o nosso ex-camarada Martins que há dias nos deixou.
Nem o Kambuta Lopes, o Armando e o Vasco da Gama em momentos difícieis da sua vida.
Esperamos para breve o retorno às suas Tabancas. Um abraço para eles dos Melros e afins.

Pronto, o resto é história.














































11 comentários:

  1. Um grande abraço, camaradas e Boas Festas na medida do possível

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na medida do possível,se nos deixarem.
      Boas Festas tamém.
      Um abraço.

      Eliminar
  2. Igualmente para ti,e obrigado pelo trabalho bem conseguido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Cancela, desta vez só te vi... ao longe.
      Um abraço e Boas Festas.

      Eliminar
  3. O fotografo estava lá e o repórter por onde andou?
    Um abraço
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  4. Boas Festas a todos da Tabanca dos Melros!
    Um abraço especial a ti Jorge e mais uma vez parabens pela dedicação e pelo excelente trabalho....

    ResponderEliminar
  5. Ótimo trabalho, Jorge! bjs!

    ResponderEliminar
  6. Foi realmente um grande convivio...Parabens a todos que estiveram presente.

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pela Reportagem! Ainda mais simples do que as famosas foto-novelas do tempo da "outra senhora". Gostei imenso. Sim, porque eu também estive lá. Juro. Basta ver a foto de grupo do Narciso em que eu apareço através de braço levantado.
    Gostei também da ideia de visitarmos a Torre dos Clérigos (na próx Quinta-feira), aproveitando as vagas do povo deslocado nas peregrinações a Évora.
    Entretanto, quero endereçar o meu abraço a todos Melrinhos, dado que abandonei o convívio "à francesa" . José Ferreira

    ResponderEliminar
  8. Camaradas, o que seria de nós sem estas festas maradas em que vale tudo até tirar a rapaziada das fotos.
    Não me canso de repetir o que o Eduardo Campos me disse uma vez: O Salazar foi um filho da puta que me tirou anos de vida da minha juventude. Mas deu-me a oportunidade de conhecer muitos amigos.
    Até hoje, cá vamos andando, e o que seria para os nossos pais o final da vida, ainda é para nós a meia vida.
    Um abraço a todos e obrigado pela vossa amizade e camaradagem

    ResponderEliminar