domingo, 15 de junho de 2014

114 - A Sardinhada nos Melros

Para além da importância do convívio, o dia também o é climatericamente falando. E foi muito falado esse aspecto meteorológico.
Mais de 30 graus às 12 horas TMG, mas somos bem recebidos numa sombra debaixo da ramada da Eira
O Inverno foi-se, a Primavera está quási a ir-se e só as sombras sabem bem. Quem apanha sol ao meio dia é o lagarto.
Enquanto uns conversam, os verdadeiros artistas trabalham.


 ...Loirinha à espera do David. Ele faltou mas lembrança foi recordada. E a loirinha não se perdeu...

Um alguidar de pomadas estão prontinhas.
Mas já faltam umas tantas... 
 A rapaziada começa a chegar-se e as fotos também chegam sem ordem alguma
 Visita tradicional ao Museu

 Dois periquitos visitam-no pela primeira vez.
 E o Vilela Velho controla os petiscos.
A nossa Chefa  quis fazer um bonito para o Barbosa vestindo as cores da sua predilecção.
O Chefe da Tabanca quis mostrar que ainda o é, mesmo ausente há manga de chuvas. Mas provou que está de boa saúde e zás, nada como um discurso. Já não estávamos habituados a tal gentileza.
Não sabemos se era o discurso que tinha preparado para homenagear as 400 pessoas - quatrocentas - que estavam à sua espera em Catió. Uma chatice o Todo-Terreno 5 estrelas ter gripado...E alguns de nós (três-3) termos ficado sem recordações da Cidade.
Claro que a rapaziada estava super-atenta não fosse acontecer um verde-gaio e o homem cair da pedra.

 A rapaziada muito atenta.
E o Chefe continuou, continuou..tipo Duracell

Finalmente acabou o discurso e saudou-se o regresso do Chefe.
O Pessoal à sombrinha. As pomadas estavam a correr bem e a temperatura subiria até aos 37º . Corporais, claro
 As sardinhas, os chouriços, as "febras", lá foram indo, bem empurradas.

 Hora do Caldo Verde.




E lá chegou a vez da fruta e do doce, devidamente controlada a sua distribuição por um certo Presidente... É disso que ele gosta.
Um gelado fora da ementa mete raiva a muita gente. Mas há privilégios que não se podem nem se devem retirar, nem 10%
Mas tudo acalmou é a hora do relaxe
Relaxe com cheiro
 Os Cafézes e os Bagaços não tiveram direito a foto. Mas para o caso não interessa nada.
 O grande Antero Avintense presta muita atenção a algo que não pôde ser gravado.
O Chefão continuou a fazer barulho pela tarde fora e portanto nada como aproveitar a oportunidade e uns Bandalhos resolveram dar o Gosse e ir passear pela Quinta dos Choupos.
 O Batatal está lindo
 E o Milho a crescer
 O mato está a precisar de ser capinado
 Um pequeno descanso no refúgio dos Melros
E depois uma lourinha para acalmar.
 As Videiras estão lindas


 Os Jardins também
Tanta frescura, mas temos de ir pregar outras freguesias.
Até 12 de Julho camaradas. No sítio do costume