domingo, 12 de outubro de 2014

117 - A comezaina de Outubro nos Melros já foi.

Dia de prendas, que é como quem diz, uma beleza. Vamos a elas
 O Bateira lembrou-se da rapaziada e mandou-nos um remédio que parece ninguém ter descoberto o que era. Talvez brandy pelo adocicado, talvez jeropiga com bagaço pelo cheiro. Sem teor alcoólico mas que serviu para queimar o meu novo cachimbo, também oferta mas muito pessoal. Não interessa para o caso e o que vale é a boa intenção do Bateira. Obrigado, camarada.
Mas interessam sempre, isso sim, as loirinhas e desta vez coube ao David Guimarães servi-las.
O Manuel Guimarães ofertou mas só para as fotos, um chapéu colonial em grande stile. Logo os maquinistas fotógrafos fartaram-se de fazer bonecos com o rapaz - eu,  je, - pois claro. Fizeram-me lembrar os velhos anos 60 do século passado: Cachimbo, Loirinhas e Calor.
Um apontamento antes que reclamem. As fotos estão assinadas erradamente, por uma questão de preguiça, mas são do Presidente Bandalho J. Teixeira.
Hora dos preparativos para as entradas...

...Que entretanto chegaram e aqui o Narciso descansa o pratinho na barriga enquanto mete umas águas. Bem comportado, sim senhores.
Quem chegou também foi o Neca Quelhas, com aquele estilo muito sui generis de O guerreiro mais perigoso de todas as guerras. O new look já não precisa de brilhantina, mas a bazófia segue em grande, a armar-se que já tem 67 quando nem 55 fez ainda.

 Lá de cima, uma gatinha manjava os Melros
Já na sala do Museu, o pessoal prepara-se para iniciar o "tacho" com uma  Sopa de Nabos, vencedora do último Concurso das Festas do Rosário.
Chegou um novo camarada, à direita do David e foi bom ver de novo o Carlos Tenor. Força camarada.
Um outro camarada se apresentou, infelizmente não ficou em nenhuma das fotos. Trouxe uma mensagem do Santos Oliveira de quem temos muitas saudades. Força amigo

 O Rocha bem acompanhado
Há falta de Presidência nestes Melros mas logo uns bandalhos a tomaram de assalto tipo Reforma Agrária.
Em grande plano, a prenda do Bateira. Num copinho Vinho Doce. Meus pensamentos voaram, mas nada a fazer....

O prato de substância eram as famosas Tripas à Choupal que estavam de estalo. A luz é a especial que ilumina a Bandeira da Tabanca dos Melros.

 O que não esteve de estalo foi a prenda do Súcio. Aproveitando uma digressão pela Serra da Estrela, meteram-lhe na cabeça que o Queijo da dita com piri-piri é que era bom. Lamentamos muito, Fernando Súcio, a impossibilidade de o saborear como deveria.  Mas resta a boa intenção e essa é de enaltecer.
Mas o outro, Fernando, nem te digo nem te conto. É uma delícia. Vocês sabem do que estou a falar. 
 Pois agora faltavam os finais. Fomos ficando por ali nas conversetas até ser quási noite.
Uma selfie para acabar. O Presidente bandalho ainda está de pose. E mai'nada, prontos.