domingo, 13 de março de 2016

134 - Dia do Sável e da Lampreia no Choupal

O Mestre e nosso Camarada Gil quis fazer uma surpresa apresentando-nos uns miminhos. Mas são coisas a que já  ninguém liga, tão habituados que estamos aos seus miminhos.
Bom, para o caso não interessa nada. Para este simples escriturário, interessa sim.
Miminhos à parte, o certo certo é que havia outros miminhos e prontos, já lá vamos.
Venha a reportagem fotográfica:
Para que os créditos não fiquem por mãos alheias, o Portojo e o David atacam as loirinhas da ordem na mesa da Pedra Filosofal.
Conversas são partilhadas durante aquela hora em que entre isto e aquilo lá estamos.
Chegam o Bateira, o Doutor e um novo camarada que ninguém apresentou. Sempre se espera que alguém leia esta geringonça (olha, isto da geringonça é um termo em moda criado pelo Paulinho das Feiras, que salvo seja até deveria andar por aqui próximo a avanar-se...) para deixar uma palavrinha  de conhecimento (re)
Parecemos um bando de Melros a apanhar sol na eira do Choupal.
Do alto da janela, o Paulo diz-nos "Entradaus Prontuas" .
E prontos, lá vamos a correr atrás do David que provavelmente vai encher de loirinha o copus vazius.
 Siga mundis
Preparando a mesa dos finalmentes. Há desconhecedores que as Entraduas estão do outro lado. 
Na transição, passagem pelo BarUnus.
E cá estão eles, os verdadeiros tira-gosto: Orelha de porco au bonus delicias com salsinha; Moelas com trofu escurinho e pouco picante; Patanisca simplex; salgadinhos estaladiços e croquantes; Morcela sanguínia avec trois piments grelhadus fixe.
E os sempre altíssimos presunto e salpicão mais as singelas azeitonas ao alho e azeite e a divina broa de farinhas mistas.
Pomadas verdadeiras da Quinta a acompanhar: Brancas, tintas e as outras.
O Jorge Peixoto preparando-se para mais uma prova enquanto o Dionísio sossegadamente, faz outras provas.
A rapaziada entretém-se por ali. Espaço e comidas e bebidas não faltam.

Pois é Bateira, o Grande Barbosa anda tão inchado que acha não dever apresentar os Camaradas (?) que nos trás.
Um saltinho à cozinha para ver como as coisas se fazem.
Tudo a rolar...E a lampreia apura em Banho-Maria.
 Ups, vamos ter almoço rijo...
 Postas de sável na tempura
 Chefe Paulo controla a situação. Tudo nos conformes, sem dúvida.
Saiu a Sopa de Nabos, galardoada em festivais gastronómicos Gondomarenses, a Terra dos Nabos e mai'nada.
Intervalo. Ó Barbosa, quem é o camarada que trouxeste ? 
Preparando a apresentação do Carrascão do Bateira.
 Ó pa ele, lindinho,  caté deixa marca na malguinha.
Cá tá a Sopa de Nabos. Ca té o escriturário de serviço comeu.
 Mais intervalos 
 O Chefe Paulo prepara-se para terminar às mesas a célebre Açorda de Ovas e Milharas de Sável.
E que tal uma Lampreia à Bordalesa ?
Para os diéticos, um lombo de boi assado no forno
 Intervalos entre umas coisas e outras.
 Acabou está acabado. Vamos aos restos
As frutas, o creme de leite torrado e o bolo de chocolate são o complemento de uma bela refeição.
 Cafés e bagaços, que podem ser do Bateira e/ou do Doutor. 
É a hora de chegar a barriga ao balcão. Com bom grado.
Final de dia e mais umas conversetas que nunca são demais.
Foi mais uma confraternização dos Melros - Ecus, na sua Tabanca de Gondomar, em Fânzeres.
Nem interessa se há camaradas de Gondomar. O que interessa são os copos que se bebem e as amizades que se perpetuam.

10 comentários:

  1. Muito bem, Senhor Secretário General!
    Aqui está um bom trabalho a condizer com os excelentes petiscos, "pescados" na hora, Não há dúvida que a Tabanca dos Melros ainda é o que era! Julgo ser justo se elogiarmos o Gil, Chefe da Tabanca, bem como toda a sua equipa.
    Venha a próxima.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Tens toda a razão Zé Ferreira, é mais que justo umas palavras em abono ao trabalho do Gil, que mês a mês nos vai prestando um bom serviço e já agora também ao Paulo pela sua simpatia e eficiência em nos aturar. Claro que não se pode deixar passar em claro, o trabalho, claro, do autor destas eficientes e bem conseguidas reportagens, o Sr. Secretário General do Bando, Bando esse que, mais ou menos, uns mais outros menos, vai marcando presença, convém dar um bocado de graxa.
    Um abraço a todos
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  3. Excelente

    Mas alguém tem dúvidas que a Tabanca dos Melros está consolidada? E sempre com gondomarenses presentes.
    Claro que a tertúlia desde a 1ª hora que engloba camaradas de todo o país "mundo" , independentemente da sua raça, cor ou sexo.
    Tenho muita pena de não poder estar presente, pois este ano ainda não provei a lampreia....

    Um abraço para toda a rapaziada
    Carlos Silva

    Tenho pena de não poder estar presente

    ResponderEliminar
  4. Nossa que grupo mais lindo...E assim regado com essa deliciosa culinária. Hummm Que vida mansa Jorge, da inveja mesmo. Mas eu sentir falta da figura feminina..afinal isso não é Maçonaria kkk bjoss da sua admiradora Fran

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Caro amigo e Camarada Neto,
      Nesta Tabanca de que disfruto sem ter qualquer "autonomia", usa-se o velho slogan de Vendas Novas "NUNCA SE SABE".
      Teria todo o prazer em ter a tua companhia e demais camaradas. O dia da Festa é sempre o segundo sábado de cada mês.
      Um abraço

      Eliminar
  6. Parabéns Jorge por mais este excelente registo da nossa animada tertúlia. Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Alegra-me a retoma deste Documento de presenças e participações.
    Que todos se irmanem na sã convivência.

    Abraços
    Santos Oliveira

    ResponderEliminar