domingo, 10 de abril de 2016

135 - Lembrando o Fernando Súcio

Há quem se faça muito notado pela sua ausência. O nosso camarada e amigo Fernando Súcio é um caso desses.
Fazia um percurso simpático desde os lados de Vila Real de Trás-os-Montes até nós todos os segundos sábados de cada mês.
A partir de Maio/Junho deve retornar a este ninho de Melros meio aBandalhados. Até lá, um abraço para o Fernando.
Meio depenados ainda por causa da Primavera que não sai de cepa torta, os Melros foram-se chegando ao ninho, meio enregelados.
O dia estava frio, mas lourinha que é loirinha aquece. Mesmo notando a falta do David Guimarães que causou muita tristeza.
 Mais quentinhos são os lugares junto aos distribuidores de calor que o Choupal tem espalhados.
Subir ou não subir, eis a questão.
O melhor é mesmo subir e esperar pelas ordens de moengar no quente.
Uma volta pela cozinha para analisar o Rancho do Dia.
Moelas e Pezinhos de Porco para entradas.

 Acabadas as Entradas voltámo-nos para o Prato de Fundo.
Uma bela Feijoada à transmontana enchia a grande cozinha de odores que fariam desmaiar quem tivesse a barriga vazia.
E vai daí, tornámo-nos a lembrar do Fernando. Uma chamada para o amigo que nos deixou a promessa de estar a acabar o "jejum". É coisa de mais um mês e pronto.
 Depois da comidinha, é hora para relaxar aproveitando um pouco de sol no meio da natureza.


Pronto. Por agora é tudo.
Até Maio. No segundo sábado

1 comentário:

  1. Mas que pena! Não pude ir

    Efectivamente empreguei um termo meio corriqueiro que relata um estado de sentimento "que pena" diz-se que nunca se deve ter pena. Pois é mas eu tive se não pena senti como que saudade - parece que no sábado fiquei descalço. não pude ir à tabanca. Fiquei com uma sensação de vazio mesmo e aprendi de novo que não se pode estar em dois lados ao mesmo tempo e umas coisas são mais imperiosas que outras, mas a ausência custa, custa sempre. Sentir a ausência dos outros é uma coisa, quando sentimos a nossa ausência ah, essa dói. Faltou a cerveja junto ao Jorge, que é sempre uma cerveja diferente, faltou-me a companhia dos meus amigos - diria na generalidade que o sábado foi incompleto para mim. Faltou-e ir à Tabanca e isso basta. Que Maio venha e eu lá regressarei para matar a "saudade" deste sábado que não pude ir.

    Um abraço amigos, efectivamente sinto-me bem colado à melrada, aos meus amigos que me são queridos.

    Um abraço a todos.

    ResponderEliminar