segunda-feira, 15 de agosto de 2016

139 - 13 de Agosto, foi um ar que lhe deu

Fez precisamente no dia 11, 9 anos que fiz a foto abaixo. Não teve nada a ver com a Tabanca porque não existia, mas não me lembro porque nesse dia estive no Choupal. Fica a recordação para o Mestre Gil.  
Agora é a história do dia de sábado, que é a razão de estarmos aqui.
As videiras da Quinta estão lindas, carregadas e já bem pintadas. 
Em 10 de Setembro estarão quase no ponto para as vindimas.
A tradicção continua a ser o que era. Jorge Portojo e David Guimarães no ataque às loirinhas.
Os Melros foram-se chegando comandados pelo F. Súcio que retornou ao nosso convívio.
Convivendo à sombra da ramada 
Fazendo horas para as Entradas
O Carlos Costa deu-nos o prazer da sua companhia.
E o José Moreira trazido pelo Zé Catió, também.
Chegou a hora das Entradas
E depois tocou ao Rancho verdadeiro
Só que é preciso aguardar


O Súcio durante a reportagem

Com paciência, o Jerónimo e Esposa aguardam.
Depois de bem aviados tivemos o prazer de ouvir o Carlos Costa interpretando algum do seu vasto repertório.
E assim aconteceu no sábado, na nossa Tabanca.
Promete o Bateira para a reunião de Setembro um grande ronco. Façam as marcações desde já. E até lá, um abraço para todos os Tabanqueiros de Portugal.

7 comentários:

  1. Ainda não percebi porque o Carlos Silva não publica o blogue na página do Face.

    ResponderEliminar
  2. Quais melros! Vocês são é cá uns passarões, de se tirar o chapéu.

    ResponderEliminar
  3. Jorge

    Fez 9 anos que foste ao Choupal dos Melros ?
    E não te recordas porquê?
    Talvez fosse já um pressentimento que em Outubro ou Dezembro irias dar início a beber as "loirinhas" ...
    Um abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, porque a Tabanca foi criada 2 anos mais tarde.
      Mas eu já era cliente do Choupal desde 1990,embora pouco assíduo.

      Eliminar
  4. Foi bom rever os meus amigos: Súcio, David Guimarães, Jorge Portojo, José Ferreia e todos quantos lá estiveram e dois desses amigos que pela primeira vez (não recordo os nomes) vi e que pertenceram ao B.Caçadores 3883, CCaç 3545 do saudoso Capitão Cristo eà CCS em Piche deste batalhão. Foi bom recordar o meu amigo e saudoso Fernando Henriques da 3545, cuja a companhia foi render a minha CCav 2748 em Canquelifá. Falou-se de tudo um pouco ese recordou também. Grande abraço para todos os participantes,

    ResponderEliminar
  5. Convém recordar que os Melros em Bando são outra coisa. Qualquer dia, Portojo, temos que desafiar o Melro-Mor Carlos Silva, para ele saber como é uma boa Bandalheira, já que o Melro-Grande Barbosa, muito esporadicamente, mas mesmo muito, lá vai dando um ar da sua graça.
    Um abraço, com pena de não poder estar em Setembro.
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  6. Teixeira, gostaria imenso de alinhar convosco e alinharia se estivesse aí, pois por cá também ando em vários convívios, só que vocês alinham à 4ª feira e para mim não dá. Teria de permanecer no norte pelo menos uma semana. As minhas deslocações aos Melros ficam dispendiosas e creio que nenhum de vós faria as deslocações que faço para um convívio que gosto. Basta atentar na malta que já passou por aí e que agora não aparece. Estão aí perto e não me digam que é pelo preço do almoço e que se realiza uma vez por mês. Enfim... não têm espírito de convivência.
    No entanto, há malta de Gondomar que vai a Matosinhos e não aparece nos melros... enfim ... cada qual é como é.
    Um abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar