domingo, 15 de janeiro de 2017

144 - 14.Jan. O primeiro do ano

Embora com algumas ausências e como foram notadas -David Guimarães, Bandalhos Peixoto, Presidente, Fernando Súcio e especialmente Manuel Cibrão que não pode comer porque anda a tirar dentinhos -, o ninho da Tabanca esteve razoavelmente composto.
Alguns Melros já se encontravam no Choupal à espera do início da reportagem. O Lobo trouxe um amigo que não nos apresentou.
O frio era muito e resolvemos ir para o Bar esperar a hora.







 À hora das entradas, alguns Melros parece que estão de castigo.

 Quim Soares, Freire e meio escuro o Dionísio.



 Horinha da sopa



 Inédito o prato de Coelho rústico de carqueja, servido pelo Gil na Tabanca dos Melros.
 Estava muito bom. Este é o primeiro pratinho do repórter.
De sobremesa tivemos um bolo branco com recheio, rabanadas e leite creme
O Luís Bateira por motivos profissionais só apareceu para o café. Mas não se esqueceu do seu cantil. Na boa companhia do Jorge Portojo, do Castro Neves e do Zé Ferreira.
José Ferreira, Angelino Santos Silva e Joaquim Coelho. Três contadores de Histórias. Os seus livros são sucessos.

Esta é a reportagem possível. Fui portador de cumprimentos e abraços destinados ao Quelhas e ao Martins Bombeiro, mas como resolveram não aparecer fica para a próxima.

Votos de Bom Ano a todos os Melros e Camaradas espalhados pelo País e pelo Mundo.