terça-feira, 14 de agosto de 2012

P79 - Os Melros têm Bandeira

Lá estivemos no Sábado 11.08.2012 no Choupal para mais uma festa-convívio-comezaina e com grandes novidades.
O Silva de Catió apareceu e com ele repartimos a alegria da medalha de prata e a boa prestação dos "seus" canoistas, rapazes e raparigas que estiveram nos Jogos Olímpicos. Ao lado do Carlos Vinhal e do Fernando Súcio (que trouxe o filho para ele saber como eram -são - os rapazes de outrora), contou umas boas histórias da Canoagem e de entre delas a da famosa "Pista do Jamor".
Pela mão do Bateira, foi-nos ofertada por um ex-camarada, a mais recente obra-símbolo da Tabanca dos Melros: Uma bandeira bordada com muito primor.
Foi apresentada, já com certo atrazo, pelo Carlos Silva, embora uma parte da rapaziada estivesse mais interessada no prato.
Momentos para rever fotos antigas.
O Carlos Tenor estava bem disposto e apresentou-nos o seu filho indiano.
Começaram a aparecer os aperitivos de fazer encher água na boca: Uma punheta com grão, estava de se lhe tirar o chapéu.
E o Paulo numa azáfama preparando um churrasco à maneira. Com o calor não deveria estar muito satisfeito junto às brazas, mas é a vida...
A rapaziada lá se foi chegando aos aperitivos, preparando a barriguinha para as carnes que estavam ao lume.

Comodamente sentados e abrigados do sol debaixo da linda ramada já bem composta de uvas e cor, lá fomos deglotindo o rancho.

Adivinhem de quem era -foi- este prato...

Conversas, recordações de Angola, Moçambique, Guiné, India.
Já a rapaziada estava no remanso quando apareceu o Antero de Avintes. Mais converseta e recordações porque é disto que a malta gosta.
Aos poucos o pessoal vai abandonando a Tabanca e já era quási noite quando os últimos a deixaram.
E o tempo borrascoso que se adivinhava, ampliado pelo Picassa, afinal deu em nada

Fica a informação que o próximo convívio é a 29 de Setembro.
Uma vez por ano, os representantes de uma das freguesias de Gondomar,
tem a seu cargo a organização do evento.
Depois de Medas, Jovim, S. Cosme é a vez de Valbom.
E mestre Silva é quem comanda.
Até lá,
Manga di Ronco, pessoal...

8 comentários:

  1. Pena não ter estado presente!
    Um pequeno/grande reparo: atenção que a medalha, as medalhas, (duas, uma para cada um), não são de bronze, mas de prata e a reluzir umas milésimas pró ouro.
    Vê lá se o Silva não te desconjura, pra trás satanás!
    Um abraço
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  2. Ó Presidente jteix/45, onde leu bronze ?
    O que vale são os amigos para ajudar nestas coisas...
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era o bagaço a brilhar... que até parecia prata!!!

      Eliminar
  3. Caro Jorge (Portojo)
    Aqui fica publicamente a minha afirmação de que és um saudável batoteiro. Lá que tinhas escrito medalha de bronze, juro a cortar o pescoço rente que tinhas. Se emendaste não fizeste mais que a tua obrigação ao repores a verdade a bem da prestação dos nossos valorosos atletas da canoagem.
    Quanto ao convívio, impecável como sempre. O camarada Gil sabe receber bem, e o Paulo cumpriu a sua missão com esmero. Parabéns a ambos. Aqueles docinhos estavam óptimos e ainda quentinhos.
    Abraços para todos e até ao dia 29, por que não?
    Carlos Vinhal

    ResponderEliminar
  4. Carlos,
    Se não fosse a batota que seria da gente bem ?
    O bronze foi de propósito a ver se alguém lê isto. Tenho a certeza de que pelo menos 3 leram.

    ResponderEliminar
  5. De propósito ou não, estás perdoado.É como na cartomância,bate sempre certo.
    Continua!
    Gil

    ResponderEliminar
  6. Meus Caros Melros

    Pois é, com catota, digo batota ou não, mesmo através dos comentários verifica-se sempre a boa disposição.
    O Jteixeira CArt 2412 ficou com uma falta registada. Na próxima paga o vinho
    Um abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...que vinh'a, mas não chegou a ir!...
      Fica para a próxima, Carlos, nem que o vinho pague, mas que o vinho apague de vos o pagar.
      Um abraço
      cumprim/jteix
      ou do'jteix cumprim (como diz o Portojo)

      Eliminar