domingo, 11 de julho de 2010

38 - Dia de Ecus na Tabanca dos Melros 10.07.2010

Casa bem composta de pessoal que conforme ia chegando, se juntava no fresco debaixo da ramada carregada de uvas. A boa disposição era geral, um pouco toldada por minha culpa, pois esqueci de avisar o Gil da malta que confiou em mim a tarefa das reservas. Nada que ele não resolvesse e a calma regressou. Mas esta PDI está a dar cabo de mim...

Aumentou e muito a malta de "dentro", quer dizer, o pessoal originário de Gondomar. Como diz o Carlos... Se não diz, quer dizer... Boas vindas aos novos Ecus.

Mas notava-se uma certa ansiedade, pois a tarde prometia uma boa sessão de fados. Até porque o David Guimarães nos trouxe o seu amigo e companheiro do excelente conjunto do Choupal até à Lapa, o Joaquim Ramos, que teve a sorte (ou o azar ?) de não ser um ECU, embora tenha também carregado armas lá por Santarém.

A surpresa estava para vir, com o Adriano Claudemiro e os seus fados humoristas. Mas isso é para "os despois".

Tocada à Ordem para o Rancho, lá seguimos em direcção ao refeitório onde os habituais aperitivos estavam prontos para "marchar".

E enquanto esperávamos o segundo, o Chefe Carlos Silva, lá botou a sua palavra do dia e da ordem. Se alguém se lembrar do que ele disse, que dê um passo em frente.
Mas ele lá ao fundo parece furioso. Será porque ninguém lhe ligava ?
A normalidade regressou e a rapaziada na devida ordem e respeito ficou à espera do chefe de mesa
Até o Quelhas esteve muito "compostinho" .
A idade conforta e responsabiliza. Há 40 anos atrás quem os segurava assim à espera do Rancho ? Mas também não havia telemóveis com joguinhos como o do Mário, para passar o tempo...
Acabado o repasto, ainda com os cafés e bagaços na mesa, como manda a boa tradição fadista, foi dado o ré inicial pelo Claudemiro, que encantou a rapaziada com as suas anedotas e fados. Teve o cuidado de não colocar rubor na cara das senhoras presentes, embora o Carlos traduzisse para português de caserna os ditos simples deste nosso camarada.
Quem não esteve para o humor foi o Armando. Puxou da garganta e amandou-lhe com o fado da desgraçadinha...
..."ca " as senhoras ficaram comovidas, tadinhas.
Mas foi a vez do Carlos Costa, também ele do conjunto "Do Choupal até à Lapa", com a sua extraordinária voz de partir copos, nos deixou em silêncio respeitoso.
O Armando regressou ao palco, e foi uma delícia ouvi-lo. Cantando e tocando. Dois em um que estamos em maré de poupança.
Depois de mais de 2 horas de boas guitarradas e bom fado e muito humor, encerrou-se a sessão com o quinteto de artistas participando com a "multidão", o Adeus, até ao meu regresso, tema naquele momento improvisado.
Finalizando, esse vídeo aí em baixo, será queimado na fogueira. Estava a gravação a correr tão bem, quando alguém pregou uma rasteira ao operador de imagem. Cuidado com o som final.

video

2 comentários:

  1. Adorei ve-los,mais uma vez neste grande encontro de grandes amigos,e ,como sempre os paparazzi,nos ofertando com belas imagens...
    o video me pareceeu,otimo,no finalzinho um som que nao me parece estranho...rsrrsrs...
    Ate o proximo encontro.
    Boa semana.
    Beijos a todos!!!!

    ResponderEliminar
  2. Pois é Meu Caro Jorge

    Foi um dia de "Ronco", para não esquecer e desta vez estavam lá 40 melros e melras.
    No entanto, temos que lamentar, na medida em que, os meus conterrâneos parecem que estão amolecidos ou então estão com a barriguinha cheia de convívios, pois o "ouro" da casa é tanto !!!!
    Vê lá tu, que apesar da minha rapaziada de infância conviverem uns com os outros, tenho eu de ir daqui desencantar os nossos amigos comuns que já não os vejo/via à quase 40 anos para participarem nestas grandes festas de camaradagem, os quais têm respondido sem pestanejar, como foi já o caso do Armando, do irmão Quim, do Zé Castro, agora do Claudomiro e há mais que irão aparecer no mês de Setembro em Jovim.
    Esta malta é de ferro, e os meninos de colo que apareçam quando quiserem que são bem vindos.
    No entanto, tenho muita pena que não haja uma osmose muito mais forte entre os gondomarenses, que para além de pouco participativos relativamente a ambientes de camaradagem, também são parcos em comentar e participar no desenvolvimento do nosso blogue.
    Enfim... melhores dias virão e aqueles que são de ferro vão aproveitando e gozando os belíssimos momentos de camaradagem que temos tido.
    Daí, eu diga muitas vezes, nesta altura ou fase da minha vida, apenas faço ou participo em situações que sinta o "orgasmo", pois temos de aproveitar os bons momentos enquanto há tempo
    Cá de longe, Massamá-Sintra aqui deixo um grande abraço
    Carlos Silva

    ResponderEliminar