domingo, 31 de janeiro de 2010

P12 - Aniversário do Fernando Macedo

Por lembrança da Tabanca de Matosinhos, sabemos que o Fernando acabou de fazer 61 anos.
Embora atrasados, aqui vão os parabéns para o nosso camarada, com um abraço bem apertado.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

P11 - Apelo aos Melros

Caros camaradas.
Vão aqui duas fotos nas quais se encontram rapazes que eram de Gondomar, no meu tempo da Guiné (Maio 68/Abril70). Se os conheceram ou conhecem dêm-me informações sobre eles. Este era o David Santos. Creio que natural de S. Cosme. Feirante. Segundo soube terá falecido após o nosso regresso da Guiné. Esteve em Cufar no Pelotão de Canhões s/recuo 2053. Fomos amigos intimos desde o RI5 nas Caldas - 2ºturno de 1967 - depois EPA em Vendas Novas, Gaca 3 em Espinho, RI15 em Tomar, depois Guiné. Esta foto foi feita em Bolama , em transição para Catió, no aquartelamento dos Fuzas, onde fomos convidados para almoçar.
Dentro do circulo, o segundo à direita em baixo, outro natural de Gondomar. Era soldado do mesmo pelotão do David Santos. Esteve em Cufar, não sei se em Gandembel também. Na altura da foto estava em Catió a cumprir uma "porrada" e ficou integrado no meu pelotão. Foi ele que tratou das minhas coisas e as trouxe no regresso, visto eu estar em Bissau a tratar da entrega do pelotão. Foi ele que me deu a notícia do falecimento do David Santos.
O primeiro à direita em pé, é outro filho de Gondomar. Era meu soldado de quem fui obrigado a "participar". A direita participou, a esquerda limpou o castigo. Pôs-me a cabeça a prémio mas nunca mais soube nada dele.
Espero a vossa colaboração.
Um abraço para a Tabanca
Jorge Teixeira
ex-fur.mil do Pel.Canhões s/recuo 2054

domingo, 17 de janeiro de 2010

P10 - Eu Fui à Tabanca dos Melros

Do nosso querido camarada e amigo David Guimarães (abaixo na foto com o Armando Martins) recebemos a mensagem que é digna de postagem. Eu fui à Tabanca dos Melros
Foi com entusiasmo que fui à Tabanca dos Melros, mais do que entusiasmo até era um gosto que eu tinha...
Evidentemente que cheguei na hora da passarada levantar, mas eu ia lá buscar um pássaro - O Carlos Costa...
Facto é que entrei e verifiquei uma coisa mesmo muito gira - vi amigos que na generalidade atabancam às 4ªs feiras em Matosinhos, na nossa querida Tabanca Pequena. Mas efectivamente aquele novo "atabancamento" tem razão de ser e de estar - numa bela situação e fora do bulício da grande cidade...
Tive a oportunidade de aí estar com os meus amigos todos mais uns tantos que afinal partilham exactamente os mesmos ideais fraternos de bom relacionamento de bela vizinhança e muitos que afinal dormem nas duas tabancas - curioso - assim é que deve ser.
Aprendi que aqui - os Fulas, os Mandingas, os Manjacos, os Melros, os de Matosinhos etc etc - podem estar à vontade sem subdivisões de espaços, quer num ou noutro lado e mais fiquei a saber que a recepção é de luxo sempre seja em que local for...
Aprendi: Que até a(s) máquina(s)? fotográfica(s) era(m) a(s) mesma(s) que deambula(m) entre Matosinhos e o Choupal dos Melros...
E se a ideia foi lançada e outras tabancas surgirão - cumpre-nos fazer com que a nossa população seja bastante para ocupar todos os espaços que vamos tendo em consideração - arranjando claro ou comunicando a mais amigos que ainda viverão a leste destes aldeamentos...
Mais aprendi: - o melhor estatuto de atabancamento é a solidariedade e amizade - creio bem que seremos um belo exemplo em como as pessoas se podem estender e como da guerra se pode pregar a paz em que vivemos, na concórdia e amizade. Todas as tabancas nascem hoje na espotaneidade de velhos combatentes que em cada conversa reinicia aquela deixada há 40 anos.
E fiquei a saber que aos segundos sábados de cada mês há reunião na Tabanca dos Melros - em volta de mesas condignas com pratos à frente com refrescos quanto baste...
Assim, antes tinham-me convidado para aparecer, agora convido-me eu e digo - claro que sim que vou e a correr.
Parabéns à querida e linda Tabanca dos Melros que está muito bem construída - e o chefe da cozinha que não se preocupe, tanto pode ser mais um, menos um, ou mais 20 "combatentes" de faca e garfo em riste (que conte com todos)- isto é assim mesmo, e nunca se esqueça de ter cerveja - isso é importante...
Acho que seria bem bom - podendo - que alguém do aldeamento maior - TABANCA GRANDE - também visite - vale a pena...
Que bom aquele apontamento de Cavaquinho com o Armando Martins - até os melros ouviram
Um abraço,
David Guimarães

domingo, 10 de janeiro de 2010

P8 - 10.1.2010 - A nossa primeira reunião do ano.

No aconchego quente de ambiente e de camaradagem, realizamos o segundo encontro dos Ecu's na bela Tabanca do Choupal dos Melros, do nosso mestre de cerimónias e camarada Gil Neves, a quem pusemos a cabeça à roda, pois não sabia com que contar. Fêz-lhe lembrar tempos antigos quando sobrevoava as bolanhas da Guiné e o famoso slogan da EPA "Nunca se sabe"... Fomos chegando e enquanto nos aquecíamos ao sol e passeávamos pela quinta, mestre Gil logo viu que teria de alterar o local do repasto para que a rapaziada coubesse toda. E que belo refeitório, autentica galeria de arte. Juntamo-nos creio que 32 camaradas. Sentimos a falta do Carvalho de Medas, que com tanto tempo livre, logo escolhe o sábado para a reforma agrária. O Carlos Silva já sabíamos que estava para a Madeira, de onde regressou adoentado. As melhoras camarada.
Um pormenor da galeria de arte, que se espalha afinal por toda a Casa.
A Tabanca de Matosinhos esteve bem representada e onde sobressai a figura patriarcal do Sr. Rolando Basto
Pormenores da Atabancagem.
Para quem não esperava, saiu uma verdadeira tripalhada à Moda do Porto. A dificuldade foi encontrar o complemento, os feijões... Isto depois de umas entradas de mini-iscas de bacalhau, morcela assada, sardinhas pequeninas com arroz malandrinho com seu toque de coentros, acho eu de que...
Depois há que atacar as doçarias. De referir a gentileza do Marques Lopes, o primeiro da direita, que para acompanhar o café, nos ofereceu uma CRF velha. Obrigado camarada. Ficaste muito bem visto, sim senhor. E que bem me soube...
Referira-se que de Penafiel veio o JMCancela e de Vila do Conde o Manuel Carmelita que mais uma vez provou, como se tal fosse preciso, que aéreas é com ele.
Os manos Martins, Bombeiros de S. Pedro da Cova e Gondomar e exímios intérpretes do Fado. Um cantor, outro instrumentista da Guitarra Portuguesa.
O ataque às sobremesas. O Pimentel e o Eduardo amandam-se forte e feio, perante o espanto do Carmelita, de G3, quer dizer, de máquina em punho.
O que restou da bela mesa...
O nosso camarada Teixeira das Panhards do Barbosa, trouxe os filhos lá de Mondim (ou será Cabeceiras ?) de Basto e a um deles cantámos-lhe os parabéns. Por muitos anos rapaz e a gente que os conte.
O David Guimarães apareceu para levar o Carlos Costa, pois copos são copos, trabalho é trabalho. Segundo me constou, embora o Carlos estivesse ranhento, foi uma grande noite lá para os lados de Grijó. Não pude assistir ao concerto, pois já estava com outros compromissos fadistas. Mas isso é missa para outra catedral... Não, isto não é piadinha, não tem nada a ver com roubos, assaltos, etc., embora o Barbosa e o Mesquita lá num canto estivessem a reunir em privado... Penso eu de que...
O David, pegando no velho cavaquinho, ainda deu uns Dós (ou teriam sido uns Fás) para a voz do Martins.
E lá se foi a malta, cada um à sua vida. Esperamos que continuem a passar a palavra para todos os camaradas Ecu's. E que no dia 13 de Fevereiro, com o Carnaval à porta, estejamos mais e mais para um bom e sadio convívio.
De referir por último, a ausência do Jorge Felix. Estiveram presentes antigos camaradas da BA de Bissalanca com a esperança de o abraçar. Paciência. Fica para a próxima. Até lá, um abraço para toda a Tabanca dos Melros.